Fique de olho: as peças do seu carro têm vida útil

Há muitas controvérsias sobre a vida útil das peças do carro e a hora certa de trocar cada uma. Existem profissionais que defendem que as substituições devem ser feitas exatamente nos prazos e quilometragens recomendados pelas montadoras e seus manuais.

Por outro lado, muitos donos defendem que o desgaste das peças é relativo e depende das condições de rodagem do carro: o estilo de direção do motorista, a condição do piso e a geografia do terreno (como os morros de Belo Horizonte, por exemplo) podem ser fatores determinantes para que uma peça dure mais ou menos tempo.

Mas a verdade é que mais cedo ou mais tarde as peças vão se desgastar — seja pelo uso ou até mesmo pelo passar do tempo. E é preciso ficar atento a esse processo de degradação dos componentes para não ser pego de surpresa e acabar em uma manutenção corretiva (que substitui a peça que já está quebrada ou com defeito) ou preditiva (que faz a troca quando a peça já está apresentando um desgaste que reduz a sua eficiência).

Nessas horas, lembre-se de evitar a compra de peças usadas e o mercado paralelo, que pode comercializar itens falsificados. Procure uma empresa de confiança, como a Atual Autopeças.

Confira logo abaixo a vida útil de algumas peças do seu carro, além de alguns sinais de que elas estão precisando de uma substituição.

Óleo do motor

Quando o óleo está sujo ou abaixo do nível, a lubrificação do motor é prejudicada e as demais peças não funcionam corretamente. Mas essas alterações na qualidade e propriedades do óleo variam de acordo com as suas características, podendo ser necessária a troca antes de atingir os quilômetros indicados.

O jeito é ficar de olho e dar aquela conferida até mesmo no posto de gasolina, quando o frentista oferecer uma ajuda.

Motor de arranque

A vida útil dessa peça vai depender da quantidade de vezes que se fez arrancar o motor, independente do número de anos ou de quilômetros rodados. Cada vez que você vira a chave para dar a partida, os componentes desse sistema sofrem um desgaste.

Mas fique tranqüilo: os profissionais afirmam que um motor de arranque tem a duração de cerca de 50 mil arranques.

Catalisador

Essa peça é responsável por filtrar os gases de escape, diminuindo partilhas nocivas e ruídos. Em média, a vida útil de um catalisador é de 40 a 60 mil quilômetros, mas se você notar que o seu carro está consumindo combustível mais do que o normal, vale a pena dar uma conferida nesse componente.

Velas

Essas são as peças que mais sofrem variáveis para determinar a sua vida útil.

As velas de ignição (usadas nos motores a gasolina) podem ter uma duração entre 20 e 40 mil quilômetros, mas podem ter esse prazo diminuído se forem feitos constantes arranques a frio ou se você estiver muitas vezes nas filas do trânsito.

Já as velas de incandescência (usadas nos motores a gasóleo) podem durar até 70 mil a 120 mil quilômetros. E nos carros a diesel mais modernos, elas podem sobreviver com eficiência a incríveis 200 mil quilômetros rodados.

Bateria

A vida útil de uma bateria é bastante variável — e o seu fim é quase sempre repentino, deixando o dono do carro na mão a qualquer hora e em qualquer lugar. Dependendo do uso e da qualidade da bateria, ela pode durar entre cinco a seis anos ou 70 a 120 mil quilômetros.

E apesar de ser difícil prever quando vai acabar, ela costuma dar sinais de fraqueza, como dificuldade em arrancar ou luz do farol mais fraca.

Freios

Cada componente do sistema de freios tem uma vida útil própria e é preciso estar atento a todas, pois a sua segurança — e de todos que dividem as ruas com você — dependem da potência dos freios.

As pastilhas são as peças que entram em atrito com o disco quando o freio é acionado, sendo mais gastas por quem anda na cidade e freia mais. Costumam ser trocadas a cada 20 mil quilômetros.

Os discos ficam localizados nas rodas, devendo ser trocados (ou retificados) quando estão gastos, tortos, danificados ou quebrados. E não existe um prazo pré-determinado para que isso aconteça, não é mesmo?

Ainda existem várias outras peças no sistema de freios, como cilindros, canos e mangueiras, tambores, entre outros. O ideal é que todo o conjunto seja checado a cada 10 mil quilômetros ou se o motorista sentir alguma diferença no pedal.

Airbag

Apesar de não ser uma peça do motor do carro, o airbag é um item de segurança muito importante e merece a sua atenção.

Quando ocorre alguma falha eletrônica ou o rompimento do chicote, uma luz no painel se acende, indicando que é preciso chegar o sistema do airbag. Não ignore esse sinal e vá logo até um profissional para conferir.

Se nenhuma luz se acender ou se a bolsa não for disparada (o que significa que nenhum acidente ocorreu, felizmente), a vida útil de um airbag é de dez anos.

Pneus

Os pneus também são um item importante todo o bom funcionamento do carro. E também têm a sua vida útil difícil de definir, pois depende do uso do carro e das condições do terreno que enfrenta.

A recomendação é fazer o rodízio a cada 10 mil quilômetros, assim como o alinhamento e o balanceamento. E não se esqueça do step, que deve ser calibrado quando for feita a regulagem da pressão dos outros pneus.

Como você pode notar, são muitas as autopeças presentes no seu carro. Uma boa dica para não se perder em meio a tantas datas e quilometragens de troca é manter um check-list com as últimas manutenções e ficar sempre atento aos sinais que o seu carro dá.

E para garantir que ele tenha o melhor desempenho, é fundamental que as peças sejam adquiridas em um fornecedor de confiança, evitando itens falsificados, que você aprende a identificar nesse artigo.

Referências:

Manutenção: só troque o que realmente for preciso

www.tecnologiadoglobo.com/2011/08/quanto-tempo-duram-pecas-motor-carro/

classificados.folha.uol.com.br/veiculos/veiculos-manutencao.shtml

suaoficinaonline.com.br/servicos/revisao-sistema-freio

Leave a Comment